Lao Tsé

imagem-mestre

Lao Tsé foi um pensador chinês, criador do taoísmo.

Discute-se a época em que teria vivido e inclusive há quem duvide de que ele tenha de fato existido, uma vez que Lao Tsé significa apenas “velho mestre”.

Uma versão pouco confiável diz que ele seria contemporâneo de Confúcio, enquanto outras fontes parecem indicar que ele trabalhou como bibliotecário em Loyang, capital da dinastia Chou durante o período dos “reis guerreiros”.

Em todo caso, a importância de Lao Tsé recai sobre o fato de que teria redigido o Tao Te King (Sobre o caminho e seu poder), origem da filosofia taoísta. Esse breve tratado propõe uma moral individual baseada em seguir o caminho da natureza (o Tao).

Lao Tsé recomenda a simplicidade e a naturalidade, censurando a ambição e a riqueza, além de condenar o exercício da violência. Além disso, Lao Tsé incentiva uma conduta política liberal e pacifista, aconselhando as autoridades a intervir o menos possível na vida dos povoados e não sobrecarregá-los com impostos e regulamentações. Após sua morte, essa filosofia laica transformou-se numa mística contemplativa baseada na idéia de não ação e na identificação, por meio do êxtase, com a energia absoluta e impessoal do mundo (o Tao).