Mahatma Ghandi

imagem-mestre

Mohandas Karamchand Gandhi, o maior líder pacifista da humanidade e principal personalidade da independência da Índia, nasceu em 1869, no estado de Porbunder, Índia. Mais novo dos três filhos de Putlibai e Karamchand Gandhi (Kaba Gandhi), primeiro ministro nos estados de Porbunder, Rajkot e Vankaner, Gandhi tornou-se mundialmente conhecido como “Mahatma” (A Grande Alma) Gandhi.

Com apenas treze anos, Gandhi casou-se com Kasturbai Makanji, que também tinha treze anos. Formou-se em direito em Londres e, em 1891, voltou para a Índia com o intuito de praticar a advocacia. Dois anos depois, Gandhi vai para a África do Sul, também colônia britânica, onde inicia o movimento pacifista, lutando pelos direitos dos hindus. De volta à Índia em 1914, Gandhi difunde seu movimento para resistir à dominação britânica por meio da resistência passiva e da não-violência.

Em 1922, organiza uma greve contra o aumento de impostos, na qual uma multidão queima um posto policial. Detido, declara-se culpado e é condenado à seis anos de prisão, embora seja liberto em 1924. Em 1930, milhares de pessoas caminham mais de 320 km a pé, sob a liderança de Gandhi, para protestar contra os impostos sobre o sal. Neste mesmo ano, Gandhi viaja a Londres para pedir que a Inglaterra conceda independência à Índia, após mais de 200 anos de dominação. Após visitar os bairros operários, Gandhi retorna à Índia e é recebido em triunfo por milhares de pessoas, ainda que nada de muito significativo tenha resultado da viagem. Gandhi anuncia à multidão que pretende continuar em sua campanha pela desobediência civil, para obrigar a Inglaterra a conceder a independência à Índia. Os britânicos, outra vez, mandam-no para a prisão. Em 1942, o governo inglês envia Sir Stafford Cripps para Nova Delhi, com a missão de negociar com Gandhi.

As propostas que Sir Cripps apresenta são inaceitáveis para Gandhi, que deseja independência total. Gandhi retoma a campanha pela desobediência civil. Desta vez é preso e condenado a dois anos de cadeia.

Quando Lord Louis Mountbatten torna-se vice-rei, aproxima-se de Gandhi e nasce uma grande amizade entre ele, Lord Louis e Lady Mountbatten. Em 1947, é proclamada a independência da Índia, mas no verão desse mesmo ano, a hostilidade entre hindus e muçulmanos atinge um auge nunca antes visto. Nas ruas espalham-se milhares de cadáveres. Os muçulmanos reivindicam um Estado independente, o Paquistão. Gandhi tenta restabelecer a paz e evitar a luta entre hindus e muçulmanos, aceitando a divisão do país e dando início a sua décima quinta greve de fome. O sacrifício pessoal de Gandhi e sua firmeza conseguem o que nem os políticos nem o exército conseguiram: a Índia conquista sua independência e é criado o Estado muçulmano do Paquistão.

A divisão atrai para ele o ódio dos nacionalistas hindus. Gandhi morre em 30 de janeiro de 1948, aos 78 anos, assassinado por um hindu. Lord Louis e Lady Mountbatten, ao lado de um milhão de indianos, comparecem ao funeral. Parte de suas cinzas é lançada às águas sagradas do Rio Jumna. Gandhi desejava que a paz predominasse entre toda a humanidade. Esse líder, para quem a política era inseparável da religião, será o eterno símbolo da resistência através da não-violência.