Sao Francisco

imagem-mestre

Francisco nasceu em 1181/1182 em Assis na Itália. Foi batizado com o nome de Giovanni di Pietri, mas seu pai Petri di Bernardone mudou o nome do filho para Francisco, em homenagem a uma cidade na França propícia aos negócios. Em 1198 acontece um conflito entre a nobreza e os comerciantes em Assis. Os nobres refugiam-se em Perusa, uma pequena cidade próxima, onde São Francisco ficou preso por um ano até 1204.

Ao voltar para Assis, São Francisco, doente, começa sua conversão gradual, dedica-se à caridade, oferecendo até suas roupas aos pobres, tem visões e começa a desprezar o dinheiro e as coisas mundanas.

O encontro com um leproso marca tanto a vida de São Francisco que entra em seu Testamento: “pois o que antes era amargo se converteu em doçura da alma e do corpo”. Outros encontros afirmaram ainda mais a vocação de São Francisco. Nas ruínas da igreja São Damião recebeu do crucificado o mandato de restaurar a Igreja. Obediente ao mandato, São Francisco pôs-se logo a trabalhar. Reconstruiu três pequenas igrejas abandonadas: São Damião, Santa Maria dos Anjos e São Pedro. Francisco então renunciou sua vultosa herança, despindo-se diante da casa paterna. A partir desse momento, passa a viver na pobreza, e inicia a ordem franciscana, cuja regra de pobreza e humildade é aprovada pelo papa Inocêncio III em 1210.

Surge assim a Fraternidade dos Irmãos Menores, a Primeira Ordem. No Domingo de Ramos de 1212, uma nobre senhora, chamada Clara de Favarone, foi procurar Francisco para abraçar a vida de pobreza. Alguns dias depois, Inês, sua irmã, segue-lhe o caminho. Surge a Fraternidade das Pobres Damas, a Segunda Ordem. Aqueles que eram casados ou tinham suas ocupações no mundo e não podiam ser frades ou irmãs religiosas, mas queriam seguir os ideais de Francisco, não ficaram na mão: por volta de 1220, Francisco deu início à Ordem Terceira Secular para homens e mulheres, casados ou não, que continuavam em suas atividades na sociedade, vivendo o Evangelho.

Os últimos escritos de São Francisco datam entre 1225 e 1226, dentre eles o Cântico das Criaturas e o Testamento. Morre no dia 3 de outubro de 1226. Em 25 de maio de 1230 os ossos de São Francisco foram levados da Igreja de São Jorge para a nova Basílica construída para ele, a Basílica de São Francisco, hoje aos cuidados dos Frades Menores Conventuais.